Causando uma primeira boa impressão.

Reconhecimento da área…

Olá DBA, hoje eu gostaria de fazer uma breve pausa na resolução do problema da nossa usuária e o seu relatório gerencial de ontem para comentar um assunto que alguns colegas me pediram que falasse um pouco.
Como já falei diversas vezes sou apaixonado por tecnologia, mas também por comportamento humano.
Por isso acho tão interessante quando você chega para fazer um primeiro contato com o cliente pessoalmente observar sempre em tudo.
Aqui vai então algumas dicas de coisas que sempre faço e que me tem feito colher bons resultados.
Quando é determinada a necessidade de ir fisicamente a algum cliente, o primeiro cuidado que  sempre tenho é buscar a maioria das informações que encontrar sobre ele. Ramo de atividade,
crescimento da empresa, idade da empresa, alguns dados sobre a cidade onde está situada.
Eu chamo esta fase de levantamento de dados de contato. Ok! Sei que você neste exato momento está pensando, mas… …cadê a necessidade técnica de tudo isso???
Então voltarei lá atrás, quando ao apresentar o blog e minhas idéias eu comentei algo a respeito de administrar pessoas, lembra???
As pessoas, chamados por nós muitas vezes até sem muito carinho de “usuários” são pessoas, nós somos pessoas, lembre-se sempre disso! rsrsrsrs
Sendo assim como também já comentei, tudo começa e termina nas pessoas e para elas que prestamos nosso atendimento, sem elas não haveriam DBAs, programadores, analistas, etc.
Então voltando à minha programação para o primeiro contato, quando chego então na empresa do cliente reparo tudo. Gente aqui neste ponto é fazer aquele trabalho da vizinha fofoqueira, sabe?
Aquela pessoa que percebe todos os detalhes, fotos na parede, imagens, detalhes da sala, realmente tudo.
Sei que você talvez ainda não esteja entendendo o real motivo para isso. Tudo bem eu não te culpo, a maioria das pessoas que eu conheço não tem este raciocínio.
O grande motivo está naquela idéia de causar uma primeira boa impressão. Pense comigo, se alguém te chamou ali é porque ele tem um problema, se você está ali significa que ele já está pagando por isso.
Ora, só isso já seria suficiente para você imaginar que virá falar contigo alguém que muito provavelmente estará carrancudo, chateado, cheio de problemas, certo?
Então o que você disser nas primeiras dez frases será primordial para direcionar todo o seu atendimento.
Ok Raul, então para que olhar as fotos na parede? as coisas sobre a mesa, estas coisas? O isso interessa??
Vou contar uma historinha pra você que sei que  o protagonista vai estar lendo e irá se identificar, eu não vou citar nomes. hehe.
Certa vez fui chamado para resolver um problema em um banco de dados Oracle na época do 8i ainda; o cliente estava com um grande “pepino” e me chamou.
Cheguei na sala dele e vi um pequeno amuleto do time de futebol dele que para a minha sorte também era corinthiano, depois vi foto do filho dele pequeno já com camiseta do timão…
Aí pensei, “já tenho a abordagem perfeita” pois bem, uns cinco minutos ele chegou eu cumprimentei ele e já emendei um “saudações corintianas!!” Queria ter tirado uma foto para mostrar para vocês do tamanho sorriso que ele abriu.
Resultado disso, que somos amigos até hoje, a mais de 10 anos atendo a empresa dele, tive diversas indicações feitas por ele…
Começaram a entender? Sempre temos oportunidade de aprender com as pessoas, com as situações e também com os locais. Certa vez ouvi dizer que uma mesa de trabalho demonstra muito sobre o dono dela.
Outra fato interessante e aí merece maior foco no estudo e eu recomendo é aprender a linguagem corporal, o que o corpo fala. Existe até um livro muito interessante sobre o assunto cujo tema é realmente este “O CORPO FALA” Não me lembro o autor
mas nada que uma boa olhada no pai dos sábios (Google) não possa nos ajudar. Eu li e confesso que aplico ele o tempo todo. É sensacional ver como as pessoas dizem coisas mesmo sem abrirem a boca ou pronunciarem um som sequer.
Muito interessante isso. Como falei, quanto mais estudo mais apaixonado fico, o ser humano é fantástico.
Então a minha dica de hoje é, quando for atender um cliente, usuário, qualquer pessoa, primeiro busque coisas que possam montar um diálogo primeiramente fora do contexto do trabalho, esse é o quebrar o gelo.
Primeiro quebramos o gelo para depois reconstruirmos os sistemas!

Grande Abraço!

Até o próximo grande abraço, fique a vontade para participar e o principal:

Foco na Meta!




Sobre raul andrade

DBA e Instrutor Oracle, apaixonado pela minha família e por ensinar.
Esta entrada foi publicada em Administrando pessoas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta